Histórico, características e técnicas de soldagem a Arco Submerso

Atualizado: 8 de Fev de 2019

http://www.alusolda.com.br/conteudo/historico-caracteristicas-e-tecnicas-de-soldagem-a-arco-submerso.html

  • Histórico O processo de Arco Submerso foi desenvolvido nos Estados Unidos em 1935 para atender as necessidades de maior produtividade e qualidade na indústria da construção naval. Durante a década de 40, iniciou-se o uso da expansão do processo tendo mantido as suas características básicas operacionais porém com modificações destinadas a atender os requisitos de novos tipos de materiais e aplicações.

  • Características do Processo O processo Arco Submerso possui esta denominação devido ao fato do arco elétrico e do metal fundido permanecerem sempre cobertos por uma camada protetora de material granulado conhecida como fluxo. Durante a utilização do processo, um arame sólido, tubular ou fita, é enviado a poça de fusão por um conjunto moto-redutor cuja a velocidade é ajustada por um controle eletrônico, energizado por uma corrente elétrica da fonte de soldagem. O arame eletrodo, metal base e o fluxo, são fundidos por um arco elétrico formando uma única poça de fusão. O metal solidificado forma um cordão e a parte fundida do fluxo forma a escória resultando em uma camada protetora que evita a contaminação do cordão e reduz a velocidade de resfriamento.

  • Técnicas de soldagem Para obtenção de um processo de soldagem adequado em termos de qualidade e produtividade, é importante conhecer as principais variáveis do processo e suas influencias. Polaridade: geralmente é utilizada corrente contínua conectando o arame no polo positivo. Corrente de soldagem: afeta a taxa de fusão do arame e a penetração do cordão Aumento da corrente: resulta em maior penetração. Diminuição da corrente: proporciona menor penetração. A variação da velocidade do arame provocará uma alteração proporcional na intensidade da corrente. A tensão influencia diretamente o comprimento do arco, a largura e a altura do cordão, com efeito secundário na penetração e na taxa de fusão do arame eletrodo. Outras variáveis devem ser pré-determinadas antes do início da soldagem como:

  • Velocidade de soldagem

  • Escolha da combinação arame/fluxoDiâmetro do arame

  • Tipo de junta

  • Distância do bico de contato à peça Para execução da soldagem no processo arco submerso, o operador deve adotar os seguintes procedimentos:

  • Alinhamento do arame com relação ao centro da junta

  • Supervisão da abertura e interrupção da operação de soldagem incluindo a verificação e eventuais correções dos parâmetros

  • Limpeza da camada de escória

60 visualizações

CONTATO

ATENDIMENTO AO CLIENTE:

(11) 9 7693-3154 
sitedosoldador@gmail.com

  • WhatsApp
  • Grey Facebook Ícone
  • Cinza ícone do YouTube

© 2020 por Aotai Brasil